terça-feira, 31 de maio de 2011

10 melhores Guitarrista do Brasil


1º Eduardo Ardanuy

Edu Ardanuy

Nascido em 20 de junho de 1967,Eduardo Ardanuy é considerado o melhor guitarrista do Brasil e um dos melhores do mundo, eleito tanto pelo público como pelas melhores revistas especializadas, é um modelo a ser seguido tanto pelos iniciantes como para aqueles que já possuem algum know-how no mundo da guitarra. Já participou de bandas como: A Chave do Sol, Anjos da Noite, Supla, Eduardo Araújo, e desde 1992, junto de Andria e Ivan Busic, a banda Dr. Sin, da qual faz parte até hoje.
Com a banda Dr. Sin participou de grandes eventos como: Hollywood Rock, Monsters of Rock, M 2000 - Summer Concert, abrindo shows de grandes nomes do rock como: Ian Gillan, AC/DC, Dream Theater, Mr. Big, Steve Vai, Joe Satriani, Yngwie Malmsteen, Bon Jovi, entre outros.
Em 1998, junto com outros dois grandes guitarristas, Frank Solari e Sérgio Buss, montou o projeto instrumental TRITONE do qual foi gravado o CD "Just For Fun (and maybe some money...)" e também realizando shows pelo País.
No mesmo ano, em uma votação feita por 200 guitarristas brasileiros e organizada pela revista Guitar Player Brasil, foi eleito um dos dez melhores guitarristas do País onde pode ser conferido no CD produzido pela revista Guitar Player, junto a outros grandes nomes da guitarra brasileira.
Em setembro de 2000 o Dr. Sin lançou o álbum Dr. Sin II que contava com a participação de um novo integrante, o vocalista americano Michael Vescera (ex - Loudness, famosa banda japonesa e ex-Yngwie Malmsteen). Michael Vescera permaneceu na banda por um ano, fazendo ao lado de Edu Ardanuy, do trio um poderoso quarteto.
Retornando a formação original, como Power Trio em 2003, o Dr. Sin lançou o 1º material oficial em vídeo, um DVD onde a banda comemora 10 anos de existência e muito rock'n roll.
Após o sucesso do álbum de covers Listen to the Doctors, o Dr. Sin lança o álbum Bravo que vem sendo sucesso de vendas, estando em primeiro lugar de vendas da gravadora Century Media.
Edu Ardanuy também é muito popular como professor de guitarra, já lecciona há mais de quinze anos e vem ministrando aulas e workshops por todo País.
Um dos grandes marcos de sua carreira foi ter tocado com Steve Vai em um show no Rio de Janeiro, sendo convidado pelo próprio devido a amizade feita com o guitarrista em um show de abertura

Kiko Loureiro

2º Kiko Loureiro

Pedro Henrique Loureiro, mais conhecido como Kiko Loureiro nasceu no Rio de Janeiro, no dia 16 de Junho de 1972, é um músico multi-instrumentista, compositor e guitarrista, não da maior, mas com certeza a mais conhecida mundialmente falando banda brasileira de Metal/Power, Angra .
Além de sua discografia com o Angra, lançou em 2005 seu primeiro CD solo, intitulado No Gravity, o segundo (Universo Inverso) em 2006 e o terceiro (Fullblast) em 2009.
Por dois anos seu professor, Pedro Bueno, ensinou-lhe os primeiros acordes e peças de violão.
Adolescente roqueiro, quis aprender a tocar guitarra. Ganhou sua primeira guitarra aos treze anos, uma Giannini modelo 1974 preta, e um amplificador cubo também Giannini. Foi então aprender os solos e riffs que ele desejava, de guitarristas como Eddie Van Halen, Jimmy Page, Jimi Hendrix, Randy Rhoads, entre outros.
Aos dezesseis anos, já levando bem a sério o estudo da guitarra, foi estudar no antigo IG&T e lá teve a oportunidade de conhecer o guitarrista Mozart Mello, com o qual estudou durante cinco anos.

Foi neste período que começou a tocar profissionalmente nas casas noturnas de São Paulo. Sua primeira banda nesta época foi o Legalize (com Edu Mello nos vocais, Dennis Belik no baixo e Alja na bateria). Posteriormente tocou com a banda A Chave, participando também no projeto do tecladista Fábio Ribeiro, o Blesqui Zátsaz. Também nesta fase, ele conheceu Seizi Tagima, quando levou sua Ibanez, guitarra posterior à Giannini, para regular, e assim visitou o atelier deste famoso luthier. Depois deste encontro, Kiko e Seizi desenvolveram uma guitarra que veio a ser o protótipo da Tagima Zero e substituiu sua Ibanez. Ele utilizou tanto seu protótipo quanto as Tagima Zero por muitos anos e recentemente desenvolveu dois novos modelos, a Tagima K1 e aTagima K2.
Aos dezenove anos foi convidado para entrar no recém-formado Angra. A partir daí sua história se confunde com a história desta banda. Teve de se dedicar por tempo integral ao Angra.
Em março de 1993 Kiko grava sua vídeo-aula pela produtora MPO, e logo em junho viaja à Alemanha para gravação do primeiro CD do Angra, intitulado Angels Cry.
Além de guitarra, Kiko também toca baixo, piano e bateria. No álbum Temple of Shadows, ele fez também uma participação com piano e em seus álbuns solo, tocou bateria em algumas músicas. No single "Acid Rain" da banda Angra ele tocou baixo, já que com a saída de Luiz Mariutti a banda ainda não tinha um baixista substituto (que mais tarde viria a ser Felipe Andreoli).
Apesar de ser canhoto, Kiko toca seus instrumentos de corda do tipo destro pois começou fazendo aulas de violão para destros.
Várias empresas associaram suas marcas a seu nome, principalmente as guitarras Tagima, apesar de ter gravado todos os álbuns do Angra com guitarras Epiphone; e o acompanharam mundo afora por diversas turnês e workshops. Outra empresa de guitarra, a japonesa Stafford, criou um modelo-assinatura de Kiko Loureiro, porém de venda exclusiva no Japão.
Ele foi colunista durante um ano e capa por duas vezes da revista japonesa Young Guitar, colunista e capa das revistas Guitar & Bass e Cover Guitarra e teve uma matéria publicada na Guitar Player americana em outubro de 2007, dentre outras publicações, e também foi eleito melhor guitarrista do mundo pela revista "Burrn!"
Foi chamado para fazer uma participação no álbum My Winter Storm, da cantora finlandesa Tarja Turunen, e participou da turnê pela a América Latina junto com ela. Recentemente ele participou da NAMM 2009, uma das maiores feiras musicais do mundo. Se apresentou ao lado de renomados músicos como Victor Wooten, John DeServio (Black Label Society), Ritchie Kotzen, Eddie Jackson (Queensryche), Joe Satriani, Mike Terrana (esse já gravou com Kiko Loureiro dois álbuns do próprio), Doug Wimbish (Madonna, Living Colour, Mick Jagger) e Neil Smith (Alice Cooper). Ja havia participado da NAMM 2008 antes. Ja tocou em diversos programas de TV, inclusive na Rede Globo (Jô Soares e Altas Horas), na Record, Espn Brasil, entre outras. Recentemente recebeu uma proposta para abrir alguns shows do Iron Maiden, mas não pode ir devido aos shows já agendados com o Angra.

3º Juninho Afram

Nascido em São Paulo, desde adolescente Juninho Afram envolveu-se com música, 

Juninho Afran
estudando próximo à sua casa em um conservatório de violão clássico aos treze anos. Porém, uns poucos anos depois, deu preferência à guitarra elétrica, por influência de bandas como Pink Floyd e do rock dos anos 70 e 80. O início do aprendizado na guitarra elétrica foi um período de dificuldades para ele, tanto pelo alto preço dos instrumentos e acessórios, quanto pela escassez de material didático.
Aos quatorze anos ganhou sua primeira guitarra, e começou a tocar com amigos da vizinhança. Aos quinze anos começou a tocar na Igreja Cristo Salva, com uma banda chamada Estação Céu, sendo essa uma época onde pôde desenvolver suas habilidades músicais. Naquela mesma igreja junto com Walter Lopes conhecem Wagner García, e, posteriormente, com eles forma a banda Oficina G3. Logo também ingressaram na banda Luciano Manga e Túlio Régis, assumindo apenas esporadicamente os vocais em algumas músicas (como Perfeita União e Espelhos Mágicos).
Durante os anos vários membros saíram da banda e vários outros entraram; dentre os que entraram estão Duca Tambasco (em 1994), Jean Carllos (em 1995) e Mauro Henrique (em 2008), os quais são os membros que compõem a formação atual do Oficina G3. Após a saída de PG, vocalista da banda entre 1998 e 2003, o grupo decidiu entre si colocar Juninho Afram nos vocais. Passados cinco anos de sucessos e duas indicações ao Grammy Latino Grammy Latino, Juninho deixa o posto de vocalista principal da banda no final de 2008, quando o grupo recebeu um novo integrante para exercer tal função, o até então professor de música e produtor musical Mauro Henrique.
Estudou canto lírico, na Universidade Livre de Música, por dois anos e meio, e também guitarra, com Mozart Mello e Kiko Loureiro, no IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia). Hoje Juninho é um dos endorsers da conceituada marca de guitarras Tagima, sendo o único guitarrista a ter dois modelos exclusivos de sua assinatura, a JA e a Arrow. Também pela Tagima foi lançada uma linha de violões elétricos com sua assinatura. É endorser das cordas NIG há vários anos (possui uma linha de cordas com seu nome). Tem também como patrocinadores Maverick amplificadores e Landscape pedaleiras Pedalboard. E a grande marca de equipamentos da BOSS convidou o guitarrista para ser garoto propaganda de uma linha afinadores cromáticos.


4º Marcinho Eiras

Marcinho Eiras

Nascido na cidade de São Paulo, guitarrista autodidata, desenvolve a técnica “two handed tapping”, semelhante ao piano, podendo tocar com duas guitarras simultaneamente.
Entre trabalhos , gravações e participações especiais , Marcinho já apresentou com : Dominguinhos, Bocato, Arismar e Thiago do Espírito Santo, Clayber de Souza, Celso Pixinga, Mozart Mello, Tommy Emmanuel, kiko loureiro entre outros
Em 2005 entrou pra Banda Domingão.
Marcinho já fez varias apresentações internacionais em países como Austrália, Costa Rica, Itália, Inglaterra e muitos outros.

5º Tiago Della Vega

Guitarrista de técnica e velocidade, o brasileiro Tiago Della Vega é considerado o mais rápido do mundo pelo Guiness Book. O gaúcho de Caxias do Sul entrou oficialmente para o Guinness Book, o livro dos recordes, no dia 7 de maio de 2008. Naquela ocasião ele tocou sem errar a música The Flight of The Bumblebee, de Nikolai Rimsky Korsakov, a inacreditáveis 320 BPM (batidas por minuto).

O recorde de 320 BPM também já não é mais a melhor marca de Tiago, que já subiu essa marca para 370 BPM em um programa japonês gravado neste ano. A marca ainda não foi reconhecida pelo Guinness, mas já está em transito para virar o novo recorde mundial de velocidade com a guitarra.
Thiago Della Vega

6º Mozart Mello


É professor e coordenador didático do nomeado IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia). Já lecionou para guitarristas de alto valor do Brasil, como Juninho Afram, Kiko Loureiro, Edu Ardanuy, Rafael Bittencourt e outros tantos.
Mozart Mello começou a tocar por influência da família. Seu avô materno era músico e tocava em um coreto. Seu pai tocava vários instrumentos de ouvido, entre eles o violão. A sua mãe tocava acordeão e teclado, mas foram as belas harmonias de bossa nova saído do violão de sua irmã que o inspiraram a se desenvolver no meio musical.
Já atuou no programa de televisão chamado Miniguarda, onde fazia parte da banda Os selvagens, em 1967.
A partir de 1967 com o grupo Os Selvagens (TV Bandeirantes - programa Mini Guarda). Como solista desde 1988 (a partir da primeira apresentação em São Carlos no Café com Letras). Atividades didáticas: Desde 1977 incluindo várias Escolas e Conservatórios, a coordenação didática do IGT (1988), Workshops, Seminários e Cursos por todo o país, cinco livros, grande número de apostilas (produções independentes), 2 vídeo-aulas (Fusion/Blues) e um vídeo show com Albino Infantozzih.
Colaborou com as revistas: Tok pra quem Toka, Cover Guitarra e Guitar Player (ex-editor técnico). Cursos na Faculdade Carlos Gomes e para alunos da FAAM e Santa Marcelina. Cursos nos Conservatórios Souza Lima, Frutuoso Viana e D. Pedro I e atualmente diretor pedagógico e professor do EM&T (Escola de Música e Tecnologia).
Shows / eventos importantes que participou: Free Jazz Festival 85/86, Festival de Inverno de Campos do Jordão 85/86, Festivais de Jazz de Montreal, Quebec, Otawa todos em 86, Guitar Mix (todas as edições), Festival de Jazz de Cascavel, abertura de dois shows para Frank Gambale etc. Já trabalhou para as marcas: Spanish, Harmonic, Tagima (atualmente), Fernandes, Aria Pro II, Oliver, Meteoro (atualmente), Alvarez, Samick etc.

7º Faíska


Mozart Mello
Apesar de ser um excelente guitarrista, Faíska é pouco conhecido da mídia nacional. Um pouco de sua história: Faíska iniciou sua carreira na banda de rock "Zhappa" que fazia muito sucesso nas domingueiras de clubes da década de 70 e durou até meados de 1979. Ele adorava essa banda porque lá podia tocar músicas de seus ídolos mais influentes como Ritchie Blackmore, Jeff Beck e Johnny Winter. Foi também nessa época que começou a fazer suas primeiras gravações em discos de cantores famosos.
Após esse período, Faiska ingressou na Joelho de Porco, famosa banda de rock de São
Faiska
 Paulo que tinha como fundador o baixista Tico Terpins, que por sua vez era proprietário do estúdio Áudio Patrulha que seria conhecido mais tarde como o estúdio "A Voz do Brasil", onde Faiska conheceu Zé Rodrix que sempre o escalava para participar de gravações de trilhas e jingles para rádio e TV trazendo-lhe uma vasta experiência no ramo.
Foi nesse estúdio que Faiska gravou também o primeiro disco do grupo Tóquio, antiga banda de Supla; gravou a música "Voltei pra Você", trilha de uma novela da rede Globo, do compositor, cantor e pianista João Paulo que se tornou um grande amigo e parceiro musical; gravou o disco "Serpente Rara" de Cida Moreira com quem Faiska trabalhou por alguns anos e também gravou o primeiro disco da banda "Ponto Chic".
Esta banda tinha como integrantes o baixista Celso Pixinga, o baterista Albino Infantozzi e o pianista Luíz Lopes, isso tudo sem contar a participação de grandes músicos como Manito ( ex-Incríveis),da banda Metalurgia e Mozart Mello.( Outro grande guitarrista).
Já fascinado pela música instrumental entrou na banda "Zona Sul" que era formada pelos seus amigos já citados anteriormente, Álvaro, Rubinho, Pixinga e o baterista Carlinhos Bala que tocavam grandes clássicos populares dos Beatles, Spiro Gira, Joe Cocker com arranjos funkeados e um toque muito pessoal. Passaram por este grupo também os bateristas Eduardo Viana, Maguinho, Fernando Gonçalves, os baixistas Pedro Ivo, Leandro, Aurélio e Nadinho, os guitarristas Mozart Mello(grande mestre) e Jarbas Barbosa. O ápice da banda foi a participação e o título de Melhor Interpretação da música "Verdejar" de autoria de Rubinho Ribeiro no Festival Globo Shell de 1985.
Depois disso, a banda acabou se dissolvendo devido aos compromissos profissionais dos músicos que, na sua maioria, foram trabalhar como side-man de cantores nacionais.
Nesses mesmos anos 80 havia uma efervescência de bares na cidade de São Paulo e Faiska trabalhou como free-lancer tocando todos os dias com bandas de diferentes estilos: rock, country, jazz e blues.
Foi nessa época que Faiska conheceu o guitarrista Robertinho do Recife que o convidou para substituí-lo na banda do cantor Raimundo Fagner.

8º Rafael Bittencourt


Rafael Bitencourt
Rafael Bittencourt nascido em 22 de outubro de 1971 é um compositor, arranjador, orquestrador, multiinstrumentista, produtor musical, professor de música e palestrante brasileiro, além de ex-colunista, bem como de homem de teatro. É o fundador e um dos guitarristas da banda de heavy metal Angra.
Músico de formação majoritariamente clássica e jazzística, iniciou sua educação musical em 1978, aos 7 anos de idade, motivado por seus pais, assistindo a aulas tanto de piano clássico quanto de flauta.
Aos 12, ao assistir, pela primeira vez, Angus Young tocando guitarra em videoclip do AC/DC, decidiu que iria aprender aquele instrumento: comprou seu primeiro violão e começou a ter aulas. Estudando peças musicais da cultura popular brasileira, tomou contato com os acordes jazzísticos da Bossa Nova e seus ritmos típicos.
Cerca de dois anos depois, começou a estudar guitarra elétrica, inclusive dando continuidade ao estudo daquele instrumento nos Estados Unidos, para onde mudou-se em 1988, aos 17 anos. Durante sua vida, Rafael Bittencourt estudou com os alguns dos mais renomados professores de guitarra dentro e fora do Brasil, ente eles, Mozart Mello.
De volta ao Brasil, ingressou na Faculdade de Artes Santa Marcelina, em São Paulo, pela qual graduou-se em Composição e Regência, em 1996.
Fundou sua primeira banda em 1986, aos 15 anos, chamada "Lixo Atômico", e, nessa mesma época, deu-se sua primeira apresentação ao vivo, com uma antiga banda sua, "Detroit", em um festival de metal em Pindamonhangaba. Também já tocou nas bandas brasileiras "Spitfire" e "Kentucky".
Nos Estados Unidos, tocou guitarra em uma big band de jazz (onde recebeu o prêmio Louis Armstrong como o melhor solista, em 1988) e tuba em duas orquestras, além de ter participado de um coral.


No início da década de 1990, durante os anos de faculdade, embriagado pela atmosfera acadêmica, fundou, junto com alguns amigos da universidade, uma banda, que misturava as raízes latinas de seus integrantes com o material erudito. Para tanto, coletou idéias e escreveu peças musicais para o projeto que, mais tarde, seria chamado "Angra".
A banda Angra lançou o primeiro álbum, Angels Cry, em 1993.
Durante sua estada nos Estados Unidos, Rafael Bittencourt tomou parte em diversas atividades do teatro, principalmente a dramaturgia.
Ainda na arte da escrita, mas no Brasil, foi colunista de várias revistas especializadas de guitarra, a saber: "Cover Guitarra" e "Guitar Class", além de colaborador da "Guitar Player".
Como professor de música, lecionou, durante três anos, Linguagem e Estruturação Musical na Escola de Música e Tecnologia - EM&T, assim como Técnica Avançada de Guitarra no Conservatório Souza Lima. Ainda no ramo da educação, ministra workshops em todo o território nacional.
Também é produtor musical, já tendo produzido as bandas brasileiras "Karma" e "HolyFire".

Gustavo Guerra

9º Gustavo Guerra


Durante o London International Music Show 2008 (Inglaterra), um brasileiro chegou ao topo mundial. O curitibano Gustavo Guerra deixou para trás mais de 700 concorrentes – incluindo alguns conterrâneos – e foi anunciado vencedor do disputado Guitar Idol. A competição aconteceu pela internet e o brasileiro teve mais de 5.000 mil votos.
“Vencer o Guitar Idol é o reconhecimento por duas décadas de trabalho árduo e muita dedicação”, avaliou Gustavo. O brasileiro gravará um CD pela Lion Music, que terá a presença dos 12 finalistas. Ele ainda abocanhou uma guitarra Paul Reed Smith, um amplificador Peavey Valve Amplifier e pedais da Roland/Boss. Além disso, Gustavo Guerra também participará de workshops promovidos pela The Guitar Institute e pela Rockschool.
Nos últimos anos, Gustavo Guerra tem chamado a atenção como uma espécie de fenômeno. Seus vídeos postados no YouTube atingiram a expressiva marca de mais de cinco milhões de acessos.

Ozielzinho

10º Ozielzinho

Nascido em uma família de músicos, logo aos 9 anos teve interesse em guitarra, a qual aprendeu com seu pai e irmão. De acordo com seu avanço no estudo da guitarra elétrica, ia por puro entretenimento fazendo o upload de solos famosos que aprendia. Nesta época, foi convidado a ter seu próprio programa de um rádio na web. Com grande sucesso do seu canal de vídeos,] Oziel foi patrocinado por diversas marcas de guitarra, e foi incitado a tocar guitarra profissionalmente. Ozielzinho começou a fazer workshops em vários estados. Ozielzinho lançou um disco instrumental com 14 composições de sua própria autoria e foi convidado para o campeonato internacional de guitarristas Guitar Idol em Londres, no qual foi um dos vencedores, tirando oitavo lugar. Sendo um dos vencedores, foi convidado a tocar em um festival de música em Londres.

24 comentários:

  1. Perfeito essa lista;so esta faltando no lugar do "ozilsinho" por ROGER FRANCO,ex-guitarrista da banda do divid quinlan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um bom guitarrista! Mas essas listas nunca saem como a gente quer, acho que falta vários guitarristas. Nessa levei em consideração conhecimento e técnica no intrumento. Mas sem duvida seria na minha opnião o 11º haha

      Excluir
  2. não ví Wander Taffo em primeiro, lista sem credibilidade

    ResponderExcluir
  3. Uma lista que não tem Pepeu Gomes em 1º lugar não tem credibilidade.

    ResponderExcluir
  4. JUNINHO AFRAM E O MELHOR CONCERTEZA!!

    ResponderExcluir
  5. Ótima lista, porém, para mim, é Kiko em primeiro e Ardanuy em segundo. ^^
    Mas tá valendo, é questão de opinião e gosto mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Na moral juninho afran é o melhor guitarrista!!

    ResponderExcluir
  7. Euu na minha humilde opinião prefiro Kiko Loureiro , como PRIMEIRO LUGAR ,

    ResponderExcluir
  8. Eu colocaria em 4° o Cacau Santos guitarrista do Thalles Roberto.

    ResponderExcluir
  9. Tem um guitarrista muito legal, que realmente faz música. Ele não fica apenas demonstrando técnicas e sim músicas: evaldo devellis. Quem se interessar, veja essa música no youtube q na minha opinião é lindissima: watch?v=YjmsLtuomW8

    ResponderExcluir
  10. O melhor já não está aqui entre nós. Celso Blues boy. O melhor sem dúvida, virtuoso e com muito feeling. Reconhecido até mesmo por BB King. Listas altamente sem sentido. E Pepeu Gomes, dentro outros.

    ResponderExcluir
  11. Andreas Kisser era pra ta em 2 perdendo para Kikp Loureiro

    ResponderExcluir
  12. Frank Solari? Wander Taffo? Marcos de Ros? esta lista esta estranha...

    ResponderExcluir
  13. faltou Cláudio Venturinni do 14 bis, e Robertinho do Recife.

    ResponderExcluir
  14. faltou o Robertinho do Recife . Mas gostei da lista msm assim e as historias pesquisadas

    ResponderExcluir